— “óh evaristo, tens cá disto?”

sardinha

 

“Quem não recorda com carinho e nostalgia o “Pátio das cantigas”? Essa célebre e amada comédia popular do cinema português! Realizado em 1942, o filme retrata um típico bairro lisboeta pela ocasião das festas dos Santos Populares, onde um punhado de gente simples vive o seu quotidiano, os seus sonhos, desilusões, paixões e alegrias. Num jogo de equívocos e duplos sentidos, Francisco Ribeiro transporta-nos para aquela pacatez derradeiramente portuguesa – tanto através dos cenários que se desenrolam como das personagens que vamos conhecendo. A sardinha, tal como o filme, evoca também o espírito bairrista e popular: começando pelo cheiro familiar da noite de Santo Antonio, passando pelas coscuvilhices entre vizinhos, fazendo referência às lojas tipicamente portuguesas que ainda hoje encontramos por algumas dessas ruas fora e aos produtos do tempo dos avós com que nos cruzamos. Para a história da cultura popular portuguesa o filme deixou a frase “ó Evaristo, tens cá disto”. A sardinha acarreta assim no seu ADN este sentido puramente lusitano reconhecido em todo Portugal, que sobrevive gerações e o próprio tempo. A frase não deixa também de simbolizar o espantoso jogo de representação entre António Silva e Vasco Santana, recordando assim os grandes talentos da era de ouro do cinema português, dos quais não estamos prontos a esquecer tão cedo. Resta esperar que, 70 anos depois, tudo se componha e que no patio que é Portugal, a vida siga serenamente.”

 

 

 

November 2015

Mixed technique

Festas de Lisboa 2015
Proposal for the contest “Festas de Lisboa 2015 — A minha vida dava uma sardinha”.

To see the gallery of selected illustration, click here.